12 agosto 2017

O Anjo

Há algum tempo atrás, moravamos uma amiga minha, o filho dela e eu em uma casa que havíamos alugado, sempre depois do almoço, ela ia para o quarto dela com o filho e eu ia para o meu para dormimos um pouco (sempre apreciei um bom cochilo após o almoço). Era uma tarde linda de verão, nem quente, nem fria, muito agradável... Eu cai num sono profundo e de repente eu podia ver o quarto inteiro mas não podia me mexer, e quando eu olhei para a porta, entraram e vieram em direção a minha cama dois humanoides de corpo avermelhado com listras negras, rodearam minha cama e vieram ao encontro de minha cabeça, eu pude sentir suas mãos tocarem meus cabelos e pude ouvir diversos sussurros em meu ouvido, eles tinham um hálito quente... Foi aterrorizante. Eu não tinha como me defender daquilo. Então, Jesus veio em minha mente. Os humanoides que eu me atrevo a chamar de demônios estavam do meu lado direito e quando eu movi meus olhos para o meu lado esquerdo, lá havia um homem do qual os pés não tocavam o chão, é como se houvesse uma nuvem em baixo deles, ele era extremamente alto e era um pouco forte, era muito branco e suas vestes pareciam ser uma espécie de vestido que iam até os seus tornozelos, foi a veste mais branca que já vi em toda a minha vida, ele tinha a aparência de um homem de cinquenta anos e o seu rosto era de uma expressão muito séria, sobre a sua cabeça não havia cabelos mas sim uma coroa belíssima cor de ouro muito brilhante e em suas mãos carregava uma espécie de instrumento musical, algo muito semelhante a uma harpa, também na cor de ouro muito brilhante... Se ele tinha asas eu não pude perceber, mas ele flutuava ao meu lado esquerdo numa leveza incrível. Ao olhar para os dois 'demônios' estes desapareceram instantaneamente e eu acordei quase que imediatamente atônita com tudo o que havia presenciado... Uma coisa é certa, para mim aquilo não foi um sonho, foi muito, muito real. 

por: Lizandra
Continue lendo ►

17 dezembro 2014

Não mexa com o que não conhece

Nessa época eu tinha uns 06 anos de idade e morava no interior de São Paulo. Era de manhã, eu tinha acabado de acordar, tinha dormindo mais minha mãe. Então, levantei e minha mãe permaneceu na cama dormindo normalmente. Abri a porta e comecei a brincar sozinho do lado de fora. Nessa época eu era da igreja, fazia parte de grupos de crianças. Então eu ali brincando vi um vulto passar para um bazinho do lado de minha casa. 

O bar estava com as portas abertas, então quando vi aquele vulto pensei : "Sou de Deus, frequento a Igreja, vou fazer ir embora qualquer coisa que existir ali". Então todo encorajado começei a invocar, falando que se existia algo que saísse naquele momento dali  e o impressionante aconteceu. Quando eu menos penso, sai uma criatura de lá, não me lembro da feição. Só sei que no mesmo instante saí correndo para junto de minha mãe na cama. Foi totalmente horrível, nunca mais quis saber de mexer com essas coisas.

por: Marcos
Continue lendo ►

26 junho 2014

Inominável

Meu tio Sebastião já falecido, me relatou esse fato em 1977 quando eu tinha 6 anos.
Hoje aos 42 eu me lembro bem desse relato que ele ao contar se arrepiava:
" Quando ele tinha 18 anos, trabalhava na região nordeste do país abrindo estradas. O trabalho era exaustivo, iniciava-se às 7 da manhã e somente às 17 horas finalizava-se o turno.
Muito cansado, meu tio chegou em casa onde morava com meu pai e minha tia (irmã mais nova), que se preparava para sair. Meu pai não se encontrava na ocasião. Pediu então que minha tia aquecesse seu jantar enquanto ele tomava banho. Minha tia se negou a fazer o que meu tio pedira, afirmando que estava atrasada para um compromisso deixando as panelas sem aquecer a comida.
Meu tio ficou furioso após a saída de minha tia e começou a xingar vários palavrões e dentre eles aquilo que é contrário à "GRAÇA", ou seja, a "DES..."( não escreverei a palavra toda para que não traga energias ruins para mim e para os possíveis leitores dessa história), após ter dito essa palavra inominável, ouviu-se batidas na porta. Ao abrir ainda furioso, meu tio viu um par de pés grandes que sustentavam pernas longas e finas que passavam da soleira da casa, cobertas por um vestido todo rasgado. A figura se abaixou e encarou meu tio ,o seu rosto lembrava uma anciã muito velha com cabelos desgrenhados , os olhos saltando das órbitas, nariz muito fino e apenas um dente lhe saindo do lábio inferior. Meu tio ainda irritado, perguntou o que ela queria.
A resposta veio também em forma de pergunta acompanhada de uma voz horrível, semelhante (segundo ele mesmo me disse), a três vozes falando ao mesmo tempo:
" Ora Sebastião, você não me chamou agora a pouco!!"
Ele então caiu em si e percebeu o que dissera instantes atrás. Sua espinha gelou e numa fração de segundos lembrou-se de invocar o "Arcanjo Miguel" que o defendesse daquela aparição batendo a porta em seguida e trancando-a. Ajoelhou-se no chão da sala e mais uma vez invocou o "Arcanjo Miguel".
Meu tio afirmava sem nenhum constrangimento que chegou a urinar no momento em que se ajoelhou na sala tamanha foi a situação de medo que passou naquele dia. Os anos que se seguiram , jamais se ouviu da boca de meu tio Sebastião qualquer palavra feia.

por: Wilton Freire

Continue lendo ►

Casa vazia… ou não

Casa-Vazia

Desde pequena vejo coisas, ouço vozes e sinto presenças de espíritos. Então vou relatar uma visão que tive quando eu tinha mais ou menos uns 13 anos, estava na casa da vizinha brincando de esconde-esconde e nessa casa da vizinha tinha outra casa, porém vazia somente com a janela aberta. Todos meus amigos e amigas foram se esconder e a maioria correu pra dentro da casa, pularam a janela que estava aberta. Quando chegou minha vez, fiquei parada olhando pra janela e uma das minhas amigas falou:
- Glaucya pula logo.. 
Eu perguntei:
- Como vocês pularam para dentro com essa mulher ai? 
Perguntaram:
- Que mulher Glaucya? Não começa...(falavam assim porque eu já era vista como a amiga que vê coisas....).
Eu vi claramente uma mulher do lado de dentro fazendo comida. Tinha um fogão de frente pra janela, ela mexia na panela com uma colher de pau como se tivesse fazendo um mingau e tinha a aparência de mais ou menos 35 anos, usava um lenço na cabeça, saia longa e ficava o tempo todo de cabeça baixa olhando pra panela mexendo o que estava fazendo. Quando contei isso para meus amigos eles ficaram me dizendo o tempo todo:
- Não tem ninguém aqui. 
Eu gritei:
- Tem sim!
Eles viram que eu estava falando a verdade, todos começaram a gritar e pular assustados para o lado de fora. Nessa euforia toda a mulher desapareceu e todos morriam de medo menos eu. Só que eu não entendia nada e daí pra frente as visões foram aumentando e até hoje vejo coisas, ouço vozes, sinto cheiros e até vejo meu espirito sair do meu corpo. Não é fácil conviver com isso até hoje tento entender o porque eu vejo essas coisas... já fui em varias religiões cada uma fala uma coisa, hoje não to indo em nenhuma. Tenho muitas histórias pra contar, vou enviar mais. Obrigado! Espero que acreditem porque o mundo espiritual existe.

por: Glaucya

Continue lendo ►

28 setembro 2013

Velhinha Simpática

8837690_qpmuR_thumb[3]Olá, foi no ano de 1976, eu trabalhava num consultório. E na casa ao lado, por sinal, muito antiga, a velhinha logo veio conversar comigo, fazer amizade. Engraçado que ela vinha sempre na hora do almoco quando eu estava sozinha. Eu achava normal pois se o doutor estava lá, eu, claro, estava trabalhando. No começo a gente só conversava, mas não demorou e ela me levou para sua casa, almocei lá várias vezes. A única coisa que eu achava estranho era que tudo na casa era muito antigo, desde louças, copos, talheres.... Tenho minhas avós, mas donas de casa cotumam ter coisas mais modernas.

Enfim, acabei achando normal também, com tempo fui comentando da minha amizade com o dentista e quando ele soube que era na casa ao lado tomou um susto, pois a senhora que morava lá tinha morrido há uns 20 anos. Eu entrei em parafuso, corri atrás e descobri com vizinhos, os donos do local. Consegui junto com eles entrar na casa e era exatamente como eu via quando estava com ela, e pela foto era mesmo a dona Clercy que vinha me ver no horário do almoço...
Quando descobri tudo, ela não veio mais... Engraçado que da última vez que almoçamos juntas, na hora de ir embora, ela me disse adeus, e não, tchau como sempre dizia. E curioso que tinha uma banca de revista em frente o consultório e a dona disse que nunca me viu sair no horário do almoco....

Enfim essa é minha história.

por: Suzi

Continue lendo ►

19 setembro 2013

Vulto

Shadow personBom Isso aconteceu a uns 2 meses atrás,
Acordei pela manhã ouvindo vozes altas, conversando nos pés da minha cama. Estava dormindo de barriga para baixo, tentei olhar mas não conseguia me virar. Ai bateu aquele desespero e eu tentando me virar, quando consegui virar a cabeça eu vi um vulto preto nos pés da minha cama. Aquilo falava alguma coisa, mas eu não entendia o que era, e eu fiquei assim uns 2 minutos. Depois consegui me virar e não tinha nada lá

Perguntei para minha mulher se ela tinha ouvido ou visto algo, ela falou que não. Isso me apavora pois minha mãe sempre falou que quando ela via este vulto preto algo de ruim acontecia...


Aquele dia inteiro passei mal, me sentia cansado sem ter feito nada de mais.
Acho que deve ser uma coisa da familia pois minha irmã também vê este vulto.

por: Marcelo

Continue lendo ►

24 maio 2013

Aterrorizado

projecao2ro2Essa história aconteceu comigo no ano passado. Eu estava assistindo televisão na sala em meu apartamento. (Obs.: nesse dia eu estava sozinho). Então em certo momento senti que alguém estava se aproximando, fiquei com muito medo até sentir que tinha mais alguém na sala além de mim, era uma sensação horrível, e então sai correndo pro meu quarto e tranquei a porta. Passado alguns minutos, me acalmei e resolvi deitar e tentar dormir. Então apaguei a luz e deitei. Só que quando eu tava deitado (outra Obs.: Eu não estava com sono), senti novamente a presença de alguém dentro do quarto, fiquei apavorado, tentei levantar, me mexer mas não conseguia, tentei gritar e só o que saia era uns sussurros.

Eu estava paralisado. Só conseguindo mexer o olhos e um pouco a cabeça. Quando virei, com esforço, um pouco a cabeça tentando vasculhar o quarto, vi que tinha uma pessoa, em pé, no canto do quarto. Fiquei mais apavorado ainda, tentando olhar fixamente para aquele estranho dentro do quarto. De repente o vulto começou a caminhar bem devagar em minha direção, entrei em pânico!!! Comecei a tremer, a suar, tentava gritar, mas não conseguia. Então desesperado, tentei rolar o corpo, e cai da cama. Ao cair da cama, percebi que eu já conseguia me mexer, mas continuava em pânico.

Tentei olhar no rosto daquele que estava em pé ao meu lado, mas não conseguia ver o rosto, só conseguia ver os contornos, virei a cabeça e olhei pra minha cama, e eu estava lá deitado olhos abertos, imagina a loucura!! Eu no chão caído olhando pra mim mesmo deitado. Comecei a chorar de desespero e aquele vulto esticou o braço com se quisesse me tocar. Como um susto e já estava em meu corpo e deitado em minha cama de novo, porém conseguia me mexer, e não sentia mais que tinha alguém comigo. Dei um salto da cama, acendi a luz e rapidamente abri a porta e sai correndo acendendo as luzes por onde eu passava. voltei pra sala, tentando me acalmar e novamente sentia alguém se aproximando abri a porta do apartamento e corri pro apartamento de um meu vizinho.

por: Nilton César

Continue lendo ►
 
Histórias Sobrenaturais © Copyright 2017 - Template Made by Milly Pellegrini